Training for Climbing

Em agosto voltei a escalar , desta vez com uma novidade: consegui convencer a Márcia a ir comigo. A última experiência dela com isso foi a 6 anos atrás, quando ela foi diretamente escalar na pedra. Acabou passando mal e, algumas semanas depois descobriu a causa da tontura: O Matsuru =)

Enfim, começamos a escalar na Délire Escalade, uma academia montada por um escalador, muito bem construída e mantida também. O interessante é a quantidade de gente que vai lá. Ao contrário da maioria dos lugares que a gente vê em Québec, a academia tá quase sempre cheia e a grande maioria que vai lá é mulher e por sinal escalam muito bem.

Enfim, desta vez resolvi levar um pouco mais a sério a escalada que da última vez. Primeiro porque já estou acima do peso e segundo porque quero melhorar minha performance como escalador pra valer. Parti pra literatura e, depois de pesquisar vários livros me decidi por dois: Training for Climbing e Conditioning for Climbers. Minha idéia é montar uma rotina de treino e seguí-la a risca. Vou usar o blog pra reportar os avanços ou tropeços que eu for tendo seguindo meu plano e usar isso como referência.

Primeiro Passo

O livro começa com uma parte histórica contando como foram as primeiras iniciativas de treinamento do esporte e os avanços que houve no decorrer dos anos. Um dos fatores que o autor se baseia é na questão genética. Segundo o livro e pesquisas coletadas pelo autor, a maior parte da população tem capacidade de fazer vias do nível 5.12, ou vias de 8o e até 9o graus conforme a escala brasileira.  Aberrações como Chris Sharma estão na extremidade direita do gráfico, capazes de fazer vias de 12 e até mais que isso, mas também pode haver casos de gente que sequer consegue subir na parede.

Muita gente pode escalar e ser feliz

Muita gente pode escalar e ser feliz

De qualquer forma, a parte interessante é que escalada não requer somente força muscular. Pelo contrário, 30% do esporte é força. Com isso, a idéia principal é a que, apesar de haver gente com potencial de fazer coisas fantásticas, esse potencial nunca vai poder ser atingido sem treinamento adequado. Isso é assim pra qualquer esporte. Se você não desenvolver de maneira certa, talvez sempre fique na média, apesar de fazer bem menos esforço que os outros.

Demanda de habilidades entre esportes

Demanda de habilidades entre esportes

É com base nesses três pontos e em práticas suplementares que se concentra o treinamento de escalada. Isso tudo e, claro, comer e dormir bem, duas coisas que eu estou precisando fazer urgentemente e parar de encher o bucho com qualquer coisa que aparece na minha frente. Como isso vai ser feito nesse livro eu vou descobrir daqui em diante.

UPDATE: A esposa está afastada de atividades físicas por ordens médica. Aguardamos liberação dela ainda em Novembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *