Temporada de Solteiro: Dia 7

Logo cedo tínhamos uma reunião das 8h30 as 9h30 e logo em seguida outra que iria até as 10h30. Bem, a primeira correu como sempre pra mim: muitas surpresas e eu imaginando quanto tempo demoraria pra criar uma máquina do tempo ou uma árvore de clones. A surpresa veio mesmo durante a segunda reunião. Nada relacionado ao trabalho, na verdade. Em torno das 10h alguém bate na sala de reunião e chama por mim dizendo que tem um amigo meu com duas malas me esperando lá fora. OI!?

Pois é. Na hora pensei em todas as pessoas do mundo que poderíam estar lá, inclusive bêbados e desconhecidos (não queiram saber porquê). Saí da sala e, ao olhar para o lado, vejo um cabeludo com uma mochila e uma malona de rodinhas com a cara de quem havia viajado as últimas 24 horas num pau-de-arara. Era ninguém menos que Luiz Capitulino, um cara que tinha trabalhado com minha esposa ainda em Curitiba, na Conectiva/Mandriva. Havíamos trocados vários e-mails no decorrer dos últimos meses e em nossa última conversa ele teria me dito que estaria passar alguns dias aqui em Québec. Adivinha só? Eu esqueci 🙂 Sorte minha que a Márcia não tinha e já tinha preparado o quarto de hóspedes no sub-solo.

Coitado. Depois de dizer pra ele deixar as malas lá comigo e dar alguns informações ultra-básicas sobre como andar no centro velho, deixei-o por sua própria conta e risco nas subidas e descidas de Québec. Felizmente, apesar do ultra-cansaço, ele conseguiu se virar bem sob o calor dos 30ºC que fazia na cidade. Havia combinado com ele de virmos para minha casa as 16h~16h30 para deixar suas malas e sairmos para jantar. Bom, as surpresas não tinham acabado ainda. Ao chegarmos em casa, abro a porta da sala e me deparo com uma cena de guerra: o cão havia aberto um dos sacos de semente de grama que eu havia comprado e inocentemente esquecido em cima da cadeira. Não satisfeito em apenas ter aberto o saco ele carregou aquele troço com micro sementes pela sala inteira! Maldito filho da p…! Lá tive eu que fazer toda a faxina antes de pudermos sair pra jantar.

Faxina feita e cachorro advertido, fomos aos Scores apresentá-lo ao famoso Côte Levées deles.

Só explicando o que aconteceu. Luiz, sua esposa e filho têm a intenção de imigrar para Québec nos próximos dois anos. Durante esse intervalo estão tentando escolher em qual cidade morar. Como Québec é uma das suas opções (juntamente com Gatineau), ele resolveu aproveitar a oportunidade de estarmos morando por aqui para fazer um tour e tentar juntar informações para tomar esse decisão. Ele deve ficar aqui em casa até próxima segunda (22). Bem, vamos vez o que consigo mostrar nos próximos dias.

One thought on “Temporada de Solteiro: Dia 7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *