Québec e o mercado financeiro mundial

Tá perdido sobre o mercado também?

 

Tá perdido sobre o mercado também?

Semana passada alguém me enviou um e-mail perguntando sobre a atual situação financeira do Québec com relação aos efeitos causados por conta da crise financeira nos E.U. Bom, o e-mail rendeu frutos e ficou bem longo. Achei interessante copiá-lo aqui porque pode ser útil para outras pessoas.

Só lembrando, as coisas que escrevi aqui são resultado de pesquisas e leituras. Não sou especialista em economia nem nada afim, mas gosto do assunto e procuro ficar informado. Se alguém tiver informações/opiniões diferentes, respondam porque o assunto é interessante e bem diversificado.

Como está o mercado do Québec em relação aos problemas da crise financeira mundial?

Por aqui tudo anda tranquilo, até demais na verdade. O Québec sofreu sim com a c*gada dos E.-U., mas não teve grande impacto na sociedade. As três indústrias mais afetadas são a florestal, a aeroespacial e minérios (inclua nesse último a Vale do Rio Doce que entrou na hora errada por aqui). Fiquei sabendo recentemente também que o mercado petrolífero também entrou no grupo dos que apanharam bastante com isso, mas não tenho detalhes da situação. O principal aspecto que afetou as três primeiras indústrias é o fato de que o principal mercado era o estadosunidense. Contudo, mesmo com esse aspecto, o país luta para que os efeitos sejam salvaguardados pelo Governo a ponto de proteger as instituições bancárias. As pessoas esperam as conclusões das últimas eleições provinciais com otimismo. Pra te ser bem honesto não tenho acompanhado muito de perto esta parte (política), por isso não sei te dizer ao certo como está por aqui, mas só vejo o (Stephen) Harper sempre falando que tudo está indo bem (parece até o Lula falando do Brasil ser o paraíso e que nunca vai ser afetado por crise nenhuma).

Não dá pra te dizer ao certo o impacto dos preços nessa época do ano, principalmente porque no inverno boa parte dos alimentos fica mais caro. Por outro lado, o combustível tem baixado bastante ultimamente. Alguns amigos insistem em dizer que isso acontece todos os anos porque, como no inverno as pessoas usam mais carro o Governo tenta forçar a baixa dos preços no sentido de favorecer a população, mas eu discordo um pouco. Acredito que isso é reflexo do retorno do valor do barril de petróleo no mercado internacional para um valor próximo ao que era praticado antes da última alta desgovernada de preços.

Mercado de trabalho ainda continua aquecido. Do nosso lado (IT) sempre tem vagas pra gente especializada. Por chegar próximo ao final do ano, comércio também tem contratado bastante. Todas as semanas eu vejo anúncios novos para trabalhos temporários, mas isso deve esfriar (metafórica e meteorologicamente falando) até depois do Natal, voltando a esquentar de novo (agora só to falando do Mercado, nada do clima) por Fevereiro.

E o mercado de trabalho?

Sobre emprego, tem bastante coisa mesmo. Programador então, é só dizer que você programa que tem emprego, sem exageros. Claro, francês é importante, importante mesmo. Em Montreal já ouvi dizer que atualmente nem é tão importante assim, basta você ter inglês suficiente para conversação que já consegue ser empregado. Isso muda quando você vai pra outras cidades, tipo Québec (onde estou eu e minha família). Claro, tudo isso é relativo. Por aqui isso é exigência porque 90% das empresas trabalham para o Governo provincial, o que implica em ter uma boa conversação e (dependendo da sua função) escrita e técnicas de negociação também. Mas isso pode ser relativo mesmo, vai depender da empresa onde você pretende trabalhar. Opinião pessoal: estude francês. Se você vier para uma cidade onde isso é fortemente exigido, você já está garantido. Senão, francês (e inglês) SEMPRE é um diferencial para a contratação.

A área de infra-estrutura também tem bastante coisa. Ao contrário do que acontece no Brasil, o governo prefere tecnologias proprietárias (Microsoft, Oracle, IBM, etc), enquanto que (algumas, não todas) empresas privadas se arriscam em tecnologias OpenSource (Linux e afins).

Se eu tivesse que te indicar algo, diria pra se especializar em tecnologias Microsoft, Oracle e Java, tanto para infra-estrutura quanto para desenvolvimento. Isso sempre tem vaga por aqui.

Se quiser ter uma idéia de salários, sugiro que você se cadastre no PayScale (http://www.payscale.com/) e monte seu perfil. As estimativas de lá são bem próximas da realidade, isso por experiência própria e com relatos de amigos que também trabalham na área.

4 thoughts on “Québec e o mercado financeiro mundial

  1. Leonardo Cooper says:

    Pergunta besta… eles pagam bem para profissionais com nosso perfil? Como funciona férias, beneficios, carga horaria, etc?

    Abraços

  2. Quando você diz “nosso perfil” você quer dizer, “trouxas que trabalham igual escravos, obrigados a chupar cana, assobiar e reciclar o bagaço”? A resposta é, SIM. O tipo de trabalho que estamos acostumados a fazer no Brasil, de ser analista, gerente de projeto, programador, testador, suporte, infra-estrutura, engenheiro e tudo o mais é muito bem valorizado.

    O trabalho é bem segmentado. Se você é programador, só programa. Se é analista, vai fazer análise. DBA, vai cuidar só de banco. Quando aparece um louco que nem brasileiro, que sempre foi obrigado a fazer de tudo, isso é um grande diferencial. Posso te dizer que o único impedimento pro mundo perfeito é o idioma mesmo. Se você tem experiência na área, tem boas chances de conseguir o trabalho rapidamente. Se tem francês, seu emprego tá garantido. Se tem inglês TAMBÉM, já tá contratado.

    Sobre salário, os salários aqui são mais baixos, mas o custo de vida é equivalente. Dá pra se viver tranquilamente, financiar uma casa, um carro e ainda ter uma qualidade de vida muito boa. Você pode não ficar milionário, mas vai viver muito melhor que a gente ganha no Brasil, vivendo pra pagar as contas.

  3. Muito bom saber como anda o mercado com a crise por ai.

    quero dizer, uma fonte a mais de informação atual e real.

    Vou tentar utilizar do teu post nas minhas aulas de ComEx.

    ótima semana, beijo!

  4. Fabiana says:

    Caro colega,

    A informação é muito valiosa, pois tenho procurado sobre o impacto da crise no Quebec, mas não consegui obter quase nada.

    Valeu!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *