Novas notícias para os profissionais que imigram para o Québec

Le gouvernement du Québec a annoncé mardi la création de cinq projets pour faciliter la reconnaissance des compétences professionnelles des immigrants qui veulent occuper des postes d’avocat, de comptable en management accrédité, de dentiste, d’hygiéniste dentaire et de technicien dentaire.

Les cinq ordres impliqués dans les projets offriront des programmes et des formations pour faciliter l’insertion de ces professionnels venant de l’étranger. Le gouvernement va leur verser 300 000 $ pour la réalisation de ces programmes.

La ministre de l’Immigration et des Communautés culturelles du Québec, Yolande James, rappelle dans un communiqué que le dossier des reconnaissances des acquis fait partie des priorités du gouvernement. « Ces nouvelles ententes aideront les ordres professionnels à être mieux outillés pour évaluer et reconnaître les formations et expériences acquises hors du Québec par les immigrants. Par conséquent, ceux-ci seront mieux préparés à joindre le marché du travail québécois dans leur domaine de compétences », a déclaré la ministre.

Les ordres professionnels sont par ailleurs désormais habilités, par une modification au Code des professions, à instaurer de nouvelles catégories de permis qui faciliteront l’intégration professionnelle des personnes immigrantes.

Les organisations étudient actuellement la possibilité de délivrer de tels permis et les modalités de mise en application de cette mesure feront l’objet d’un rapport qui sera remis en juin 2008 à l’Office des professions du Québec.

Depuis 2005, le gouvernement québécois a annoncé la conclusion de 17 ententes avec les ordres professionnels visant à faciliter la démarche de reconnaissance des diplômes et des formations des personnes immigrantes.

Chaque année, 4000 immigrants s’adressent aux 45 ordres professionnels du Québec pour qu’on reconnaisse leurs compétences.

Actuellement, pour obtenir un permis d’exercice d’un ordre professionnel, un candidat doit satisfaire aux exigences de scolarité, avoir une connaissance suffisante de la langue française et remplir d’autres conditions qui varient selon les ordres professionnels. Ces autres conditions sont souvent évaluées au moyen d’examens écrits.

Afin d’assurer la transparence du processus de reconnaissance des acquis des personnes formées à l’étranger, chaque ordre professionnel doit disposer d’un règlement qui détermine les normes d’équivalence de diplôme et de formation.”

Segue a versão traduzida:

“O governo do Québec anunciou na última terça-feira (09/07) a criação de cinco projetos para facilitar o reconhecimento das competências dos profissionais que desejam trabalhar com advocacia, contabilidade e administração de empresas, destista, higiene dentária e técnico dentário.

As cinco ordens envolvidas nos projetos oferecerão programas e formações para facilitar a inclusão dos profissionais que vêm do estrangeiro. O governo destinará $300.000 para a realização desses programas.

A ministra da Imigração e das Comunidade culturais do Québec, Yolande James, lembrou em um comunicado que o dossiê de reconhecimento faz parte das prioridades do governo. “As novas superintendências ajudarão as ordens profissionais a a melhor avaliar e reconhecer as formações e experiências adquiridas fora do Québec pelos imigrantes. Como conseqüência, eles serão melhor preparados a ingressar no mercado de trabalho québécois dentro de suas próprias competência”, declarou a ministra.

As ordens profissionais recebem o direito de criar novas categorias de licenciamento a fim de facilitar a integração profissional dos imigrantes.

As organizações estudam atualmente a possibilidade de liberar tais permissões e as as novas modalidades afetadas por essa medida como objeto de um relatório qeu será emitido em junho de 2008 pelo Office des professions du Québec.

Desde 2005, o governo do Québec anunciou a conclusão de 17 secretarias junto às ordens profissionais visando facilitar o processo de reconhecimento de diplomas e das formações dos imigrantes.

A cada ano, 4000 imigrantes são encaminhados às 45 ordens profissionais do Québec para reconhecimento de suas competências.

Atualmente, para obter a permissão de exercer sua profissão de uma ordem, o candidato deve satisfazer às exigências de escolaridade, ter conhecimento suficiente da língua francesa e preencher as outras condições que variam de acordo com cada ordem. Tais condições são geralmente avaliadas por meio de exames escritos.

A fim de garantir a transparência do processo de reconhecimento das pessoas formadas no exterior, cada ordem profissional deve dispôr de um regulamento que determina as normas de equivalência do diploma e da formação.”

No Blog do Marcelo e da Tati eles comentam sobre como estão realizando o processo de reconhecimento do diploma de engenheiros por meio de uma dessas organizações.

Vale lembrar também que profissionais de informática não possuem uma “Ordem” regulamentadora também no Québec. Assim, muitas pessoas recomendam que pessoas de TI busquem experiência internacional de alguma maneira, mesmo que seja trabalhando para empresas fora do Brasil. Outra sugestão é adquirir certificações internacionais, tais como MCSE, CCNA, Java Developer, entre outras. Isso conta bastante para comprovar sua experiência lá fora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *