Japão – 15 anos depois

O que me espera do outro lado do mundo ?

O que me espera do outro lado do mundo ?

Como prometido, e muito atrasado também, vou começar a reportar minha viagem ao Japão, feita em maio deste ano em virtude da cerimônia de um ano de falecimento do meu avô. Pra mim essa viagem foi uma verdadeira volta no tempo. Consegui resgatar inúmeros pontos que havia esquecido, aspirações e desejos, objetivos e mesmo a maneira como eu pensava sobre a vida e as coisas na época.

Prá começar, situando todo mundo. A última vez que pisei por lá era 1994, eu tinha 16 anos na época e tinha um visual totalmente diferente, adolescente, cabeludo, carregando o violão e com roupas surradas e rasgadas. De lá prá cá muita coisa mudou mesmo. Pra começar fiquei 10kg mais gordo, cortei o cabelo e não posso mais usar as roupas que eu usava sem que a polícia me páre na rua ou que eu não pareça um idiota.

Eu fui cheio de incertezas. A principal era o idioma. Apesar de ter estudado desde pequeno, fazia no mínimo o mesmo tempo que eu sequer conversava com alguém em japonês. Não sabia como ia reagir mesmo. Além disso, dessa vez eu estava decidido a ir de trem, do aeroporto até a casa do meu tio, sozinho. E pra completar, nunca mais eu havia conversado com ninguém da família, então não tinha a menor idéia de como seria.

Pra completar, a época era de um completo estardalhaço porque os pobres dos porquinhos estavam espirrando e ninguém carregava um lenço pra limpar o nariz deles. O Japão tinha detectado os primeiros casos da doença e tinha ainda todo o estardalhaço feito nos aeroportos pra identificação e detecção de pessoas com sintomas. Na véspera da minha viagem falava-se de esperar 3 horas dentro do avião para passar na inspeção da saúde. E pra completar a história, minha mulher e meu filho estavam de viagem marcada para o Brasil no dia seguinte que eu voltaria de lá. Enfim, tudo conspirava pra me deixar muito tranquilo em viajar.

A partir do próximo post vou contar como foi meu retorno às raízes e o que aconteceu por lá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *