Final de semana, enfim

12.05.2007

Sim, o final de semana chegou. Nada tem mais sentido do que o final de semana. Eita período maravilhoso. São dois dias que nunca deveriam acabar, principalmente naquelas últimas 4 horas do domingo onde o que você mais quer é que o dia seguinte seja feriado, principalmente pra poder descansar por causa das loucuras que você fez durante o final de semana.

Não poderia ser diferente. Sabadão, dia de fazer alguma coisa. Desta vez me dei ao luxo de acordar mais tarde. Estava destruído depois da semana de massacre cerebral, mas ficar em casa pra mim é complicado. O Espiga acordou cedo e se mandou pra Manhattan pra encontrar um amigo no museu de história natural. Devia ter criado vergonha, acordado cedo e ido com ele, mas a cama tem poderes de persuasão que nenhum vampiro de 3 geração teria. Meu companheiro de viagem resolveu ficar no hotel pra colocar as coisas em dia, logo, me meti a andar sozinho em Manhattan.

Sabe que no final acabei sobrevivendo? Fui fazer algo que só conseguiria fazer sozinho: fui na Toys R Us. Ô lojinha batuta sô! Uma criança se sente… uma criança neste lugar. As coisas são feitas pra brincar e você realmente fica brincando. As opções são tantas que você se perde em tudo o que tem pra fazer! Eu mesmo passei quase 3 horas lá dentro e não me dei conta do tempo. Você vê coisas como uma roda gigante no meio da loja, um superman segurando um caminhão, o spiderman pendurado nas paredes e até um T-Rex se mexendo de verdade. Isso sem contar nos preços. Não tem nada igual ao Brasil, onde você tem que trabalhar um ano inteiro pra comprar um presente bacana pro seu filho e ainda assim vai ter que parcelar pra pagar o absurdo que os caras pedem.

Roda GiganteSuperman with the TruckLook! The T-Rex!

A Márcia tinha falado que o filhote queria alguma coisa de controle remoto. Bom, o que não falta aqui são opções. Tinha até um disco voador de controle remoto que voava de verdade. Cara, sensacional. Mas, pra crianças da idade dele nada melhor que algo diferente. No nosso caso resolvi comprar uma Cobra. É, uma cobra. Muito bacana, parte da linha da Discovery de brinquedos. Os caras vendem os brinquedos e geringonças das que chamam a atenção até de adultos.

My precious

Depois de quase esquecer do tempo, fui dar uma volta nas redondesas. Era Times Square, então é claro que tava atochado de turista (eu incluso) andando por lá. É uma bagunça só. Trânsito é um nojo, ninguém se entende, nem os guardas que ficam por lá. Como o lugar é conhecido tem rede de TV e produtora filmando comerciais ou filmes ou qualquer outra coisa em tudo quanto é canto pra tirar proveito do lugar. Como era quase 4 da tarde, fui procurar algo pra comer. Felizmente achei um restaurante japones de verdade, daqueles que são apenas uma porta e um japones cozinhando lá dentro. Nada melhor que Udon pra esquentar a alma, feita da maneira que só me lembrava de ter comido no Japão mesmo. Fantástico.

Como já estava podre de andar, voltei pra casa. Mas não antes de ir até o Central Park. O troço é estúpido de enorme, e bem no meio de Manhattan. Mas, como dizem por aqui, tudo em NY é ignorante de grande mesmo (inclusive as gordas… aff). Sem contar que parece que você muda de universo de uma hora pra outro.

Bom, é isso aí.

Times Square 01Times Square 02

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *