Esse Bamerindus

Esse BamerindusDez anos.

Esse é o tempo desde a última vez que fechei minha conta no Bamerindus (Atual HSBC). A razão do cancelamento? Bom, a história é longa, mas podemos resumir tudo isso à qualidade do atendimento desta instituição. Não vou dizer que gostava do banco mas servia para o que se prestava (a complexa função de guardar meu dinheiro).

Um belo dia, depois de vários anos correntista e sem nenhum episódio de inadimplência, resolvi que estava na hora de comprar um apartamento. Obviamente fui no meu banco, querido, recém-adquirido por um grande grupo multi-nacional. Não tinha o que dar errado.

BEEEEEEEEP! Errado. Pra começar eu e minha esposa (na época minha noiva) fomos tratados como dois vagabundos que pedem esmola dentro da agência, sem contar o desdem do atendimento da minha “gerente”. Aliás, esta já havia mudado tanto no decorrer dos últimos 6 meses que nem sabia mais se existia a função dela. Bom, pra piorar a situação, depois de muito mendigar, tivemos nosso financiamento negado. Diga-se de passagem, o mesmo financiamento que foi aprovado por um outro banco de um grupo espanhol que chegava ao país sem nem mesmo pestanejar. Após vários anos com esse banco, e trabalhando para o grupo HSBC, achei que era hora de dar as costas àquele rancor do passado e abraçar a mudança. “Bom”, pensei comigo mesmo, “10 anos é tempo suficiente para terem evoluído em relação ao atendimento e qualidade”.

Ledo engano… Vejam só a epopéia desta minha nova caminhada:

  1. Entro no site do banco e apresento meu interesse em ser correntista. 1 semana depois entram em contato comigo informando que seria visitado na semana seguinte.
  2. Na semana seguinte sou então atendido por uma agente de negócios do banco, que após conferir todos os documentos que havia me solicitado por telefone no nosso primeiro contato, informa que tudo está correto e que, no máximo até sexta-feira da mesma semana estaria com a conta aberta.
  3. Após 4 semanas de espera e vários telefonemas para a agência, sou então informado que minha conta estava aberta, mas não conforme eu havia solicitado. (Pedi um Big Mac e ganhei um X-Mico).
  4. Como queria que minha esposa também fosse titular da conta, entrei em contato com a agência para saber o que precisava para isso: “RG, CPF e comprovante de residência no nome dela com nome de casado são suficientes, senhor”. Fui na agência com minha esposa, com os documentos solicitados e descubro que também preciso levar a certidão de casamento.

O mais impressionante foi a conclusão desse episódio. 10 anos depois tenho o mesmo tipo de atendimento que tive quando fechei minha conta quando converso com a gerente-com-cara-de-estagiária que fica na recepção:

– Oi, queria colocar minha esposa como titular da conta.
– Pois não. Ela precisa trazer RG, CPF, comprovante de residência… e a certidão de casamento.
– Como? Mas da última vez que falei com vocês me informaram que apenas os três primeiros seriam suficientes. Inclusive perguntaram se ela já estava com o nome de casada.
– Não, mas precisa da certidão mesmo.
– Tudo bem. Tem como vocês irem até a unidade onde minha esposa trabalha e pegar esses documentos? (Minha esposa também trabalha no HSBC, só que na área de TI).
– O QUÊ!? A GENTE IR LÁ?! CLARO QUE NÃO! VOCÊS QUE TEM QUE VIR AQUI

1… 2… 3… 4… 5… 6… 7… 8… Depois de controlada minha fúria minha esposa me diz: “Deixa pra lá. Eu sabia que ia ser enrolado mesmo”, e deixamos para outro dia.

Moral da História: Quem disse que 10 anos é muito tempo para aprender com seus erros?

Moral da História 2: Errar é humano. Errar da segunda vez é gostar de ser trouxa.

Moral da História 3: Na era da informação nunca esqueça de andar com um gravador e uma câmera fotográfica.

5 thoughts on “Esse Bamerindus

  1. Só tenho uma coisa para dizer a vc (na verdade cantar)…

    Piruetas – Chico Buarque

    Uma pirueta
    Duas piruetas
    Bravo, bravo
    Superpiruetas
    Ultrapiruetas
    Bravo, bravo
    Salta sobre
    A arquibancada
    E tomba de nariz
    Que a moçada
    Vai pedir bis
    Que a moçada
    Vai pedir bis
    Quatro cambalhotas
    Cinco cambalhotas
    Bravo, bravo
    Arequicambalhotas
    Hipercambalhotas
    Bravo, bravo
    Rompe a lona
    Beija as nuvens
    Tomba de nariz
    Que os jovens
    Vão pedir bis
    Que os jovens
    Vão pedir bis
    No intervalo
    Tem cheirim de macarrão
    E a barriga ronca
    Mais do que um trovão
    Quero um prato
    Cê tá louco
    Quero um pouco
    Cê tá chato
    Só um pedaço
    Cê tá gordo
    Eu te mordo
    Seu palhaço
    Olha o público
    Cansado de esperar
    O espetáculo não
    Pode parar
    Vinte piruetas
    Trinta piruetas
    Bravo, bravo
    Polipiruetas
    Maxipiruetas
    Bravo, bravo
    Sobe ao céu
    Fura a calota
    E tomba de bumbum
    Que a patota
    Grita mais um
    Que a patota
    Grita mais um
    No intervalo
    Tem cheirim de macarrão
    E a barriga ronca
    Mais do que um leão
    Quero um prato
    Cê tá louco
    Quero um pouco
    Cê tá chato
    Só um pedaço
    Cê tá gordo
    Eu te mordo
    Seu palhaço
    Olha o público
    Cansado de esperar
    O espetáculo
    Não pode parar
    Dez mil cambalhotas
    Cem mil cambalhotas
    Bravo, bravo
    Maxicambalhotas
    Extracambalhotas
    Bravo, bravo
    Salta além
    Da atmosfera
    E cai onde cair
    Que a galera
    Morre de rir
    Que a galera
    Morre de rir
    Ai, minhas costelas
    Já tô vendo estrelas
    Bravo, bravo
    Ai, minha cachola
    Não tô bom da bola
    Bravo, bravo
    Lona… nuvens
    Tomba no hospital
    Uma pirueta
    Uma cabriola
    Uma cambalhota
    Não tô bom da bola
    E o pessoal
    Delira…
    Maxipirulito…
    Ultravioleta…
    Bravo, bravo!

  2. Nem esquente. Minha vida com o banco tem uma rotina de amor e ódio que vai e volta, mas morando em Québec finalmente as coisas funcionam beeem tranquilamente. Aliás, melhor ainda do que eu esperava!

  3. mario sampaio says:

    Segundo Jonel Chede em entrevista ao jornalista Reinaldo Bessa de 18/01 da Gazeta do Povo, a associação dos minoritarios do banco bamerindus, fecharam o acordo com o fundo garantidor. Nao sabem ainda o valor que será reembolsado aos acionistas. Imaginamos no minimo os antigos R$ 12,90 de 13 anos atras. Incrivel nao ver noticias da esperada liquidação para março deste ano !

  4. VALDIR says:

    DESTE BANCO QUE VOCE FALA, PODERIA SE ESPERAR O QUE? VOCE VIU O QUE ACONTECEU DIAS ATRAZ, FORAM MULTADOS POR LAVAGEM DE DINHEIRO,O ZÉ EDUARDO TEM RAZÃO, TANTA GENTE RUIM HEN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *