Compras online no Brasil – Parte II – A Missão

Então, poucos dias atrás estava eu na minha fantástica maratona pra conseguir fazer uma compra numa loja online no Brasil para entregar algo lá mesmo. Tentei até seguir o conselho da Adri em comprar pelo Submarino, mas quando tentava preencher meu cadastro ele sempre recusava meu CEP em formato canadense.

Já tinha me conformado com a situação e aceitado que não valia a pena tentar de novo. Mas, como minha mulher diz, eu só não sou mais teimoso porque sou MUITO teimoso. Antes de partir para os momentos de sofrimento de telemarketing, resolvi testar mais uma vez. Afinal, vai que eu fazia algo de muito errado e não conseguia terminar o cadastro, né? Vamos tentar de novo:

  1. Entrar em www.submarino.com.br
  2. Login
  3. Tela de cadastro
  4. Atualizar endereço.

Bom, até aqui foi fácil e funcionou. Vamos lá.

  1. Mudar o país pro Canadá. Vejam só! Funcionou, e até apareceu um campo a mais pra digitar o código do país no campo do telefone. Tá, mas isso já tinha acontecido antes. Vamos continuar.
  2. Digitemos o código postal de lá de casa, com letras e números. Foi também (japonês contente!)
  3. Endereço, número, complemento, bairro, cidade, ignorar a lista de estados do Brasil, entrar o Québec como província, salvar.

(suspense)

E adivinhem só!? É claro que não funcionou! Ele continua me dizendo que “A Cidade não corresponde ao CEP digitado”. Pois é, não tem jeito. Vamos ter que acionar o suporte.

Fui ao fundo com o Submarino (essa foi horrível...)

Fui ao fundo com o Submarino (essa foi horrível...)

Mas, desta vez, antes de gastar pulsos internacionais, resolvi tentar acionar o mágico e fantástico sistema de Atendimento do Submarino! E lá fui eu, clicar no sistema de chat online dos caras. Já tive um péssimo pressentimento quando vi que é exatamente o mesmo usado pelas Americanas.com. Aquilo já me traz maus-presságios, mas vam0s em frente. Hoje é dia 20 de Março, último dia do Inverno no hemisfério norte, a esperança vem à tona e etc, etc.

Não vou me repetir, mas entrei com o mesmo argumento da outra vez, falando que quero alterar meu endereço mas o sistema não deixa, eu moro no Canadá, meu código postal é diferente, blá-blá-blá, blá-blá-blá. Esperei um pouco, recebi um “Senhor, aguarde por favor”, esperei de novo, outro “Senhor, aguarde por favor” e momentos depois, minha sessão é desconectada. Claro! Só podia… Mas isso não é resposta pra o que eu queria. Vou tentar de novo.

Abri a sessão, escrevo tudo de novo, espero, espero. Alguém então responde: “senhor, tente preencher o CEP como 99999-999”. (silêncio)

PERAÍ! ISSO FOI UMA SUGESTÃO MESMO! Meu cérebro entrou em pane. Não conseguia aceitar que recebera uma sugestão, um artifício técnico, um xunxo que talvez pudesse resolver meu problema de cadastro! Eu tinha que tentar. Mudei o país pra Canadá e o mesmo da outra vez aconteceu, aparecendo o código internacional. Fui no CEP e preenchi como sugerido, com 99999-999. Nada mágico aconteceu, mas talvez fosse validado depois. Preenchi os demais campos como da última vez e enviei o formulário.

ADIVINHEM SÓ! DEU PAU DE NOVO! Claro, tinha que ser comigo… Recebi de novo a mensagem dizendo que “A Cidade não corresponde ao CEP digitado”. Voltei à atendente e expliquei o problema. Ela veio então com a conversa mole de que eu deveria deslogar, fechar as janelas do navegador, dar uma volta na quadra, tomar um café, fazer tricô e tentar novamente… Tá, até a parte do fechar e abrir de novo ela falou mesmo. Ou seja, já me trouxe maus agouros de novo, mas eu tive que tentar. Fui até a página de cadastro. Olhei bem pra ela e pensei: “deve ter alguma pegadinha aqui. O cara que fez aquele troço em javascript pra aparecer o campo do código internacional do telefone deve ter deixado alguma coisa de fora”. Voltei ao momento nerd e fui ver o código da página.

Javascript, lixo, lixo, lixo, javascript, lixo, código tosco, lógica bizarra, lixo, lixo, lixo. Peraí. fBindCep… O campo de CEP é validado quando eu saio do campo, hummm. Eu tenho que ver isso. Vou tentar de novo. Refresh na página e vamos tentar diferente. Sem mudar o país, vou digitar “99999999” como CEP e dar um TAB. Olha só o que aconteceu:

DE ONDE SURGIU ESSA MALDITA IMAGEM!?

DE ONDE SURGIU ESSA MALDITA MENSAGEM!?

Pois é. Eu dei um OK, claro e continuei preenchendo o resto dos campos como antes e por fim mandei o formulário. E pasmem, não deu erro…

QUEM FOI O MALDITO DESGRAÇADO QUE COLOCOU ESSA VALIDAÇÃO DE CEP ALI E NÃO AVISOU QUE TINHA QUE COLOCAR 99999999 COMO CEP PRA IGNORAR ISSO!?

Por quê não funcionou da outra vez? A função onBlur do JavaScript é ignorada pelo Internet Explorer 6 quando eu simplesmente clicava fora do campo. Resultado: o CEP que eu entrava não era nem verificado pelo javascript. Conclusão: sempre dava pau.

Ah sim. E só pra constar, eu também não quis deixar o CEP como 99999-999 porque tinha certeza que na hora que fossem validar o meu cartão ia dar problema. Só de teimoso voltei no formulário e mudei pro código daqui de Québec. E adivinhem só? Funcionou…

De qualquer maneira isso foi só o meu cadastro. Ainda tenho que fazer as compras. Vamos ver se funciona agora. De qualquer forma, eu mantenho todo mundo informado.

Dúvidas:

  1. Será que foi o designer que deixou essa mensagem de máscara pra digitar o CEP em formato 99999-999 por engano ou desenvolvedor simplesmente ignorou esse formato pra validação?
  2. Será que alguém ainda testa software ou minha mulher vai perder o emprego como QA?
  3. Não teria sido mais fácil realmente mandar uma carta!?

3 thoughts on “Compras online no Brasil – Parte II – A Missão

  1. PQP! Que cara teimoso! haha! Se alguém me chamar de teimoso, vou indicar esse post pra mudarem de idéia!

    Nessas horas ser um teimoso nerd ajuda.

    A propósito, achoq ue submarino e americanas são do mesmo grupo, não? Isso já teria me feito desistir bem antes de vc! hehe!

    Boa sorte agora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *