Caldo Verde

Então, o verão tá indo embora e o outono chegando no pianinho. Como diz meu amigo Gump, nada melhor do que COMER! Aproveitando que a Márcia comprou um pacotão de couve na Fruiterie 440, resolvi matar a vontade de comer um Caldo Verde que já me atormentava há muito tempo.

Pra quem quiser se arriscar a fazer em casa, vão por mim. É fácil e vale a pena (to falando sério, Gump!):

  • 6 batatas médias descascadas
  • 1 cebola grande picada
  • 6 dentes de alho (EU GOSTO DE ALHO! Se não é seu caso, dose seu apetite)
  • 2 ramos de couve bem fatiadas
  • Linguiça calabreza (o ideal era ter um chouriço português, mas na falta dele…)
  • sal
  • Azeite de Oliva (UM BOM AZEITE!)

O esquema é ultra simples. Pegue os dentes de alho, descasque e corte em pedaços de qualquer tamanho. Não se esquente com isso porque eles vão desaparecer durante o preparo (a menos que você seja daqueles que não pode nem notar que tem alho na panela. Se for seu caso, désolé). Junte o alho com a cebola picada e deixe refogar no azeite de oliva. Quando começar a dourar, coloque as batatas. Eu sugiro cortar as batatas em pedaços menores pra poder mexer na panela. Não precisa ficar meia hora picando em cubinhos porque a batata vai amolecer de qualquer jeito; é só pra fazer o trabalho mais fácil.

Enquanto a batata tá lá fritando com o alho e a cebola, coloque água pra ferver. O suficiente pra cobrir as batatas. Não deixe a batata fritar, é só pra pegar o gosto do alho e da cebola. Cubra as batatas com a água e logo em seguida coloque a calabreza cortada em rodelas. Se você estiver no Canadá e tiver o mesmo problema que o meu (não acho lingüiça calabreza por aqui), então tem uma solução que quebra um bom galho que são os Skillet Strips da Schneiders (tranches à la poële). É um tipo de lingüiça que vem fatiada e que não tem gosto de érable (mapple).

Enfim, com tudo isso na panela, deixe cozinhar até as batatas ficarem macias o suficiente pra esmagar. Diminua o fogo e, com a ajuda de um garfo (ou qualquer outro instrumento que você tenha e queira usar) esmague as batatas na panela mesmo, sem frescura. O ponto fica a seu critério. Eu não gosto que vire purê mas também não quero pedações de batata no meu prato.

Com as batatas esmagadas, deixe cozinha por mais alguns minutos.

“tá, cade a couve, japonês?”

Bom, chegou a hora dela. Com o fogo ainda baixo, coloque a couve fatiada na panela, o suficiente pra ela amolecer, tipo, uns 3 minutos. Regue com azeite de oliva (eu realmente CURTO azeite de oliva) e ponha pra dentro. É realmente bom demais, o suficiente pra me tirar da frente do micro agora porque to dormindo de tanto que comi…

Caldo Verde

Caldo verde à la Japonês

3 thoughts on “Caldo Verde

  1. Hahaha dei gargalhada aqui. É f… ser previsível. Já tava lendo sem muito interesse porque já não achava que seria realmente fácil até ser nominalmente chamado a atenção!

    A cara ficou boa. Vou tentar uma hora dessas! 😉

  2. adorei!!!!ideias simples mas divrteidas e originais. Quero q 2011 seja mt bom e especial para vc e q cada dia vc seja mais criativa e mantenha seu blog sempre com novidades legais !!!!te amo mt.bjs mami

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *