Cada povo tem o governante que merece

Mamãe, como de costume, incluiu-me em sua lista de SPAMS e enviou-me esta notícia publicada no Correio Brasiliense, um jornal conhecido da Capital Federal. O texto é interessante para todos aqueles que lembram-se que este ano, além de Copa do Mundo, existe uma certa Eleição Presidencial…

Realmente talvez seja ingenuidade da minha parte, mas uma coisa que não consigo parar pra pensar realmente é que este ano tem Copa do Mundo. Claro, como eu poderia esquecer disso? Com a mídia massacrando minha cabeça com esse tipo de notícia todas as horas do dia, empresas fazendo campanhas tirando proveito deste momento épico de “união dos povos” e tudo o mais? Como eu poderia esquecer disso? Fácil. Lembrado que, por trás dessa faixada hipócrita de país feliz existe uma nação assolada pelo domínio de marginais, sem atendimento à população e com políticas assistencialistas que visam unicamente a manutenção da máquina governacionista baseada na milenar política do “pão e circo”.

Talvez seja difícil pensar nisso, afinal, já faz muito tempo da última CPI, do último massacre de inocentes, da última onda de violência, do último escândalo político e coisa e tal. Isso porque estamos falando somente de problemas nacionais. Se formos entrar em detalhes sobre a política regional ou a internacional, aí sim é motivo pra comprar um Gardenal. Imagine só, um governador que assumiu ser contra o nepotismo a ponto de remover da pauta de votação da emenda. Ou ainda, um presidente de uma certa nação norte-americana que mascara os problemas sociais internos mostrando os corpos dos soldados que ele mesmo enviou pra guerra a fim de manter seu mandato. Aqui vale um pitada de sarcasmo: pra que era essa guerra mesmo? Quando foi que começou?

Chega de falar senão chega a minha hora de tomar Gardenal. Leiam a notícia e deleitem-se.

Cada povo tem o governante que merece. Depois não reclamem.

ESTA É DE LASCAR
(Coluna Cláudio Humberto – Correio Brasiliense)

Lula se aposentou aos 42 anos.

Documento do INSS obtido pela coluna mostra que o presidente Lula não pode reclamar da vida: a aposentadoria especial para anistiado político,concedida em 1996 e requerida um ano antes, retroagiu a 5/10/1988, um dia antes de ele completar 43 anos.

O companheiro presidente tinha 22 anos de serviço, na ocasião. O benefício, que em 2005 totaliza R$ 8.862,57, está devidamente isento do pagamento de imposto de renda.

Senhoras e Senhores, a notícia acima, trazida pela Guilhermina Ferreira Oliva, mostra o que se convencionou chamar “dois pesos, duas medidas” pois, ao contrário dos simples mortais brasileiros, Lula aposentou-se sem mesmo atingir 25 anos de trabalho, foi contemplado retroativamente com a aposentadoria, mercê da Lei da Anistia, e recebe integralmente, como se na ativa ainda estivesse.

O que ocorre, efetivamente, é que Lula JAMAIS foi anistiado, porque NUNCA foi cassado, somente esteve preso (em sala especial, não freqüentou celas com grades) na Polícia Federal.

A totalidade dos cidadãos brasileiros, “ad æternum” pagará essa conta, EXCETO os anistiados, que estão, ISENTOS de pagamento de imposto de renda, taxação de inativos, e essas coisinhas desconfortáveis atribuídas à plebe rude, assim considerados todos os que não fazem parte da “tchurma”, ou alguns cortesãos que obtiveram algumas ilegítimas migalhas.

Os aposentados pelo INSS, sabem bem o que é trabalhar 35 ou mais anos, pagar aposentadoria pelo máximo (tem gente que pagou até pelo teto de 20 salários em salários mínimos) e recebe hoje, em valores de referência, algo que não ultrapassa R$ 1.600,00.

Ou seja: bom mesmo foi ser preso, por qualquer motivo, ou até acusado, sem prisão (tudo isso muito melhor do que trabalhar feito doido por 35 anos ou mais…), que a lei da anistia extendeu o perdão amplo, geral e irrestrito, concedendo verdadeiros prêmios lotéricos aos contemplados, a considerar a diferença abissal entre as condições de aposentadoria dos anistiados e do resto da população.

Lula NUNCA entrará em filas do INSS, não terá que ser recadastrado aos 90 anos, não trabalha há mais de 30 anos (desde que era presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo, em 1972.

Sua Excelência não sabe o que é um batente diário, aposentou-se com 22 anos de contribuição, 43anos de idade incompletos, e tudo bem!

E depois não querem (não se deve mesmo, não é?) que o brasileiro fraude a previdência, sonegue impostos, e coisas que tais, mas como impedir tudo isso, em um país onde se depara com coisas assim?

Não há como deixar de dar razão a Ruy Barbosa “De tanto ver crescer a INJUSTIÇA, de tanto ver agigantar-se o poder nas mãos dos MAUS, o homem chega a RIR-SE da honra, DESANIMAR-SE da justiça e TER VERGONHA de ser honesto!”

E ele ainda quer ser reeleito !!!!!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *